Favo

Você é a marca de café

neste sofá obsoleto

O sussurro que se dissipa…

Um fim de tarde, cafuné,

O último soneto

que um beijo antecipa.

Frisson! O súbito torpor

que assenhora a aorta.

O astuto senhor

desliza pela porta…

Na janela, alvorada.

A lascívia retornou

Entrego-me, devorada,

por parte daquilo que sou.

Anúncios
Esta entrada foi postada em Poemas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s